Silvia Jappe

A noiva de Santa Maria, Silvia Jappe conta que descobriu o Ana Dotto Atelier pelas redes sociais. “Eu já tinha ido em outros lugares para ver vestidos de noiva, mas eu achei que com a Ana eu teria um trabalho mais personalizado, mais atencioso. Que poderia sentir que o vestido era para mim. Eu explicava para os outros como queria o vestido e eles não entendiam. Daí expliquei para a Ana e ela entendeu. Tanto que o resultado ficou exatamente como eu queria. Ela fez como eu quis.”

Uma das melhores sensações, segundo a noiva, foi a ansiedade (boa) de ver o seu vestido sendo construído e, cada vez mais, ficando como havia imaginado. “Quando a gente veste é ainda melhor do que vê-lo desenhado!”, conta Silvia. “Eu não queria um véu. Mas a Ana me mostrou como ficaria com um: colocou um na minha cabeça, me olhei no espelho e me senti uma noiva! Fiz um véu curtinho, na altura da cintura. E eu sabia que queria uma tiara dupla dourada, mas não a achava em lugar nenhum. E a Ana conseguiu uma para mim, mandou fazer a tiara do jeito que eu queria”.

Silvia casou-se em 29 de abril 2017 com um modelo de vestido sereia, todo de renda, com decote coração, cauda comprida (removível para a hora da festa) e um tope na parte de trás. “Ficou impecável. E ficou confortável também,” diz. “Foi muito legal fazer um casamento. Todo mundo fala que não faz diferença, porque a gente já morava junto, mas, apesar de não sabermos explicar o porquê, fez bastante diferença para nós depois. É um momento muito especial de declarar o teu amor na frente de todo mundo e dizer que quer passar com aquela pessoa o resto da vida.”

Foi com José Carlos Hoppe, com quem já namorava há 9 anos, que Silvia escolheu passar o resto da vida. “Não teve um pedido de casamento, foi a coisa mais engraçada. Sabíamos que um dia íamos casar. Fomos conversando e ele disse que gostaria que fosse em um feriadão, porque tem parentes em outros estados. Olhamos no calendário e marcamos!”

A noiva, além de recomendar que os casais façam uma celebração de casamento (mesmo que eles já morem juntos), diz que também aconselha as noivas a fazerem um vestido personalizado: “Eu me senti bem acolhida. Foi bem legal. Nos outros lugares, eu me sentia só mais uma. E ali com a Ana, eu me senti a única noiva do mundo. ”

Local: Cerimônia na Igreja da Glória, em Santa Maria, e festa no Salão Querência do Clube Recreativo 2.

Cabelo e make: Lucimar Casagrande e Dalva

Fotos: Foto Eleonora

Filmagem: Lumien Films

Cerimonial: Luciele Kegler

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Camile de Oliveira Calza

Alexandra Andreis