Monika Daudt

“Me casei em 10 de novembro de 2018 e foi através das redes sociais que cheguei no atelier. Quando comecei a pensar no casamento, comecei a seguir a Ana no Instagram e gostei muito do estilo dos vestidos dela, vi que ela não era uma estilista engessada, com um só um estilo de vestido, tinha de todos os tipos, conforme a cliente queria mesmo. Conversando e ouvindo boas referências, nem cheguei a ir em outras estilistas. Cheguei no atelier sem ideia nenhuma de como queria o vestido, só sabia o que não queria. ‘Que noiva é essa que chega sem ter nenhuma ideia de vestido?’, eu pensava. Mas a Ana dizia que isso podia ser bom, que iríamos construindo aos poucos. Na primeira visita, já experimentei alguns modelos para ter uma ideia melhor. Não queria tomara-que-caia, nem armado, mas experimentei um modelo mais armado e comecei a achar que poderia ser assim também.

Conversamos bastante sobre o que eu gostava, não gostava, o que gostava no meu corpo… Depois, ela começou a dar a  opinião dela, avaliando o que seria bom pra mim, e começou a desenhar o vestido. Quando ela terminou o desenho, eu adorei! Me lembro até hoje direitinho. Saí de lá bem feliz e depois fiquei pensando… ‘Será que é assim mesmo que eu quero?’ E era. Depois do desenho, vendo algumas referências, eu me olhava e já me imaginava com o vestido que ela desenhou. A cada prova foi sendo concretizando o que eu queria. Era um vestido colado no corpo até o quadril e que depois ia abrindo na saia e tinha uma grande cauda. Queria que não fosse um vestido comum, nem muito justo, muito sereia, um vestido que qualquer um pudesse ter, mas de outra cor. Afinal, noiva é uma vez só na vida, então eu queria algo que me destacasse como noiva. Escolhi também uma saia sobreposta que era removível. A cauda foi mais para entrar na igreja com presença, na hora da festa, tiramos.

A Ana me convenceu a fazer uma cauda enorme, já que iríamos remover ela mesmo. A Ana pegou bem o que imaginava, me deixou muito tranquila, e o resultado final, sem dúvida, foi perfeito. Recebi muitos elogios, especialmente a respeito da cauda longa, foi bem legal, todo mundo falou bem do vestido. Levei uma amiga numa prova e ela disse que ele era mesmo a minha cara, não tinha como não ser assim.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Daniela Sauer

Bruna Polidoro Miotto