Mariana Dillmann

Um estava cansado da vida de solteiro. 

O outro estava vindo de um longo relacionamento.

Estes eram Mariana Dillmann e Mário Magero Neto quando se conheceram. Histórias que pareciam não se encaixar, pois Mariana queria o sossego de casa e Mário pensava em “curtir a vida” depois de anos de namoro.

Mas uma ida ao cinema aproximou os dois.

“Minha irmã conhecia o Mário e, certo dia, ele a abordou dizendo que gostaria de me convidar para um cinema. Fomos ver o filme, e eu já cansada da vida de solteira, me encantei por ele, pois a energia era boa, conversa boa, um guri do bem.”

Por mais que os dois estivessem em ciclos diferentes da vida, eles nunca pararam de conversar depois disso. Mariana estava muito envolvida e queria um relacionamento sério, porém, Mário ainda estava indeciso e receoso de começar um namoro. Então, ela decidiu que precisava saber como iriam continuar, caso contrário, teriam que parar de se ver. A certeza dela fez com que ele tivesse confiança para tentar um relacionamento. Os laços foram se estreitando desde esse dia, até que, sete anos depois, o pedido de casamento veio.

Os dois foram fazer um tour pela Europa, em 2019. Uma das paradas era a cidade de Veneza, na Itália. O manual do romantismo pede um passeio de gôndola pelas águas da cidade. Mariana e Mário conheceram Veneza e sua história, passeando pelos tradicionais barcos pretos de 11 metros, com a companhia dos gondoleiros que dão um charme a mais no roteiro. Foi o clima perfeito para Mário pedir Mariana em casamento. Por mais que ela não desejasse fazer uma cerimônia, esse dia a fez mudar de ideia.

“Daí não teve jeito. Mário como um bom canceriano que é, dá muita importância para construção da família. Nisso, foram 2 anos e meio de noivado.”

Mariana precisava escolher o vestido perfeito para seu casamento. A Ana Dotto chegou como opção bem antes do noivado, com uma amiga que desenvolveu o vestido no atelier. Ela foi madrinha de casamento, então, Mariana pôde ver de perto o trabalho da Ana. 

A escolha do vestido nunca é fácil. Ela tinha tantas ideias… mas sabia que queria algo mais liso, sem rendas e bordados, para combinar com o modelo princesa. A escolha foi um vestido clássico, que ganhou um top e decote nas costas. A ideia era que ela olhasse 20 anos depois para o traje e sentisse que era a melhor opção mesmo depois de muitos anos. 

“Outras amigas já haviam feito vestidos de festa com ela e tive ótimas recomendações do seu trabalho. Nem fui procurar em lojas. Quando decidimos que o casamento sairia, nem hesitei, já procurei a Ana, ela e a equipe foram muito profissionais em todos os nossos encontros e sempre muito sensíveis com os meus desejos.”

Outra tarefa nada fácil é escolher o local do casamento. Mariana queria uma celebração ao ar livre e Mário já era mais tradicional, planejava casar na igreja. Estava tudo certo para a cerimônia ocorrer em espaço aberto, mas o clima de Caxias do Sul não colabora muito para estes tipos de festas e os dois resolveram oficializar a relação na igreja.

“Quando cheguei na frente da igreja só sentia o coração, que batia acelerado, meu Deus, como é bom ver meu pai lá me esperando para entrar comigo… E quando toca a minha música, abrem-se as portas da igreja, ver todas aquelas pessoas, que são tão especiais, ali reunidas para celebrar a nossa união, é algo inesquecível, um momento único e que vale a pena viver.”

Iniciou-se um novo ciclo na vida da Mariana e do Mário. E é assim que ela vê o casamento: a passagem para uma outra etapa da vida.  Ela descreve como “Um momento no qual o casal cria um laço maior de comprometimento com a vida a dois.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O casamento de cada estação

Os looks de estilistas brasileiros no Baile da Vogue